sábado, 23 de outubro de 2010

Atualmente é assim!

Você olha para a sua companheira e diz eu te amo.
Mas sua mente insiste em dizer eu te como.
Você ama porque come, só por isso!

Valeu Jackson!

5 comentários:

  1. “Transar” é o básico. É a modalidade que ocorre Na grande maioria das relações sexuais. “Foder” e “fazer amor” são os desvios.

    É impossível “fazer amor” no banco traseiro de um Fusca. Neste local pode-se apenas “transar” ou “foder”. Assim como ninguém “fode” com a esposa depois de ter tido filhos. Com ela só se “faz amor” ou “transa”.

    Isto não depende apenas de “como” o sexo está sendo feito, mas também de outras condições, como “onde”, “quando” e “com quem”.

    E quanto a qualuqer garota que se comer...

    Cu no final, transa. Cu já na preliminar, foda. Tapinhas na bunda, transa. Tapa na cara, foda.

    ResponderExcluir
  2. Entregador de Pisça27 de outubro de 2010 18:48

    tem gente q ama em mangaratiba e eu tenho certeza q ama e n come, gla...

    ResponderExcluir
  3. Vamos deixar claros os tipos de mulheres: (e começando pelas que temos mais em evidencia)

    # Putonas – Alastram-se mais que o vírus da gripe A(H1N1). As certinhas, freiras e otárias quando estão desiludidas com a vida e revoltadas por serem cornas tanto tempo, acabam juntando-se a esta categoria (às vezes temporariamente). Atualmente, é a maior categoria existente, podendo-se generalizar, dizendo que “é tudo puta”. Elas dão mole pra meio mundo, quando saem PRECISAM necessariamente ficar com alguém. Algumas poucas não dão tão facilmente quanto ficam, mas a maioria sim. São como as sfihas (esfirras) do Habib’s: a melhor opção quando queremos um lanchinho fácil e rápido ou quando queremos aumentar o placar quando saímos pra night com intenção de pegar todas.

    # Otárias – Geralmente são certinhas ou freiras, podendo ser comuns também. É o tipo de mulher que aceita tudo que o namorado faz, e faz tudo que o namorado quer. Geralmente aceitam traições, as escapadas dos namorados pra night, gritos, serem mal tratadas e serem suas empregadas particulares. Geralmente possuem baixa auto-estima, acreditam no amor acima de tudo e que um dia o namorado vai mudar. Se você conseguir encontrar uma dessas, meu amigo, desista de jogar na mega sena, pois você já gastou toda a sorte que tinha.

    # Interesseiras – são putas, mas que só ficam e transam com caras ricos. Geralmente são as mais gatas. Preocupam-se e prestam atenção no carro e bens materiais de todos, e na night são encontradas em companhia dos homens com mesas recheadas de garrafas de bebidas caras.

    # Filhas da puta – são aquelas que dão pra todo mundo, menos pra você. Você conhece vários que já pegaram e traçaram, mas nunca consegue o mesmo feito. Ela até pode dar mole pra você e umas indiretas, mas quando você tenta algo, ela desconversa.

    continua...

    ResponderExcluir
  4. # Putas pagas – o nome já diz tudo, as profissionais. Atualmente não valem à pena, pois você pode conseguir sexo a um menor custo (um sorvete, uma bebida, água de coco ou até de graça com um filme na sua casa) com as integrantes do grupo anterior.

    # Certinhas. Dificilmente encontradas, elas não costumam ficar com alguém toda vez que saem e nem ficar só por ficar (embora possam fazer isso às vezes), sabem o nome e informações de todos os que já beijaram, quando namoram não traem, geralmente são carinhosas e românticas. As mulheres que se enquadram nesta categoria devem ser as que nós, os pegadores, devemos procurar para ter como namoradas. Elas geralmente são feias ou bonitinhas, porém existem algumas bonitas e poucas gatas (escolham as duas últimas opções).

    # Freiras – Estão praticamente extintas, mas acredite, ainda existem. Podem ser consideradas o Talibã das certinhas. É um grupo extremista. Elas NUNCA ficam por ficar (podem ter feito isso uma vez na vida em momentos de revolta), procuram sempre vítimas para namorar, são extremamente românticas e carinhosas (apesar de que algumas se tornam temporariamente frias, pois cansaram de serem traídas e enganadas por companheiros pegadores e usam isso como autodefesa, mas não conseguem manter a frieza por muito tempo) têm como ideal não acabar o namoro, ou seja, se estão namorando um tempo, pensam que casarão com o coitado, digo, namorado. Almeje namorar com estas, caso consiga encontrar alguma.

    # Comuns, também chamadas de coca-cola (todo lugar tem). São aquelas que você encontra na escola, na padaria, na faculdade, no trabalho, no busão, enfim, em todos os lugares. Estão nesta categoria por não poder se enquadrar em nenhuma outra. Possuem algumas características de cada um dos grupos e não seguem um padrão, mas têm características aleatórias. Podem ser mais putas que certinhas ou o contrário, podem ser fiéis ou traidoras, não existe maneira de caracterizá-las como grupo. São as namoradas mais comuns dos não pegadores.

    # Barangas – não fazem parte do nosso grupo de estudo.

    ResponderExcluir
  5. para aqueles q acham (como eu) q vamos obter amor e sexo na balada eu digo:

    Balada é uma armadilha CAVALOS. Uma armadilha feita pra sugar dinheiro dos homens burros como tu que gastam rios de grana em roupa, gasolina, entrada e álcool pra tentar dar um beijo na boca de uma guria que tu nunca mais vai ver na vida. Deixe de ser idiota e veja como os donos de boates e as mulheres lucram em cima da sua alienação e eskrotice.

    DIGA NÃO a clubes e baladas. Eles são o PUTEIRO da mulher! Elas escolhem, elas tem o poder, elas que decidem como será sua noite.

    ResponderExcluir